Algumas relações começam bem e com o tempo vão se desgastando, outras já começaram mal e você, entre trancos e barrancos, foi levando, se machucando, adiando a decisão que sabia muito bem, que não te fazia e nem te faz feliz.

Várias DRs (discussões sobre a relação), dias melhores seguidos de novos sofrimentos, novas brigas externas e outras internas e assim você foi levando.

Continuar em uma relação assim, só faz você minar ainda mais a sua autoestima, porque se sua autoestima estivesse boa mesmo, você já teria dado um basta, faz tempo. O que você não quer ou não consegue, é reconhecer que continuar desta forma, faz com que você crie coisas horríveis sobre você, ainda que não sejam verdadeiras, mas como a mente não distingui o real do imaginário, você acredita nisso e pronto e se enfraquece a cada dia.

Dificilmente quem vive numa relação assim ouve elogios, acumula reconhecimento, alegrias e satisfação para sentir-se fortalecido. O saldo que aumenta a cada dia é o da: frustração, medo, ansiedade, tristeza e estes sentimentos vão deixando você cada vez sentindo-se mais fraco para mudar, para tomar a decisão que há muito deveria ter sido tomada. E sabe o que acontece? Você continua ali, naquela situação sem prazer, sentindo-se o mosquito do coco do cavalo do bandido (meu Deus! Último nível na hierarquia).

Pare com isso agora!!!!!! Tome uma decisão e olhe por você!!!!

Sabe por quê? Porque se você não tomar as rédeas da sua vida, ninguém vai fazer por você, até mesmo porque a vida é sua e cabe a você cuidar dela. Não é culpa do outro, não é culpa do passado, não é culpa dos governantes, do vizinho, do empregador, da situação econômica, do marido, da esposa, dos filhos, disso, daquilo ou daquele outro. É você quem tem e deve tomar essa decisão de ficar ou ir embora, de ser feliz, ou viver lamentando-se, de ter motivos para sorrir ou ficar chorando escondido no banheiro para seus filhos, pais, amigos não verem.

É você quem tem de olhar aí dentro de você e encontrar os motivos desta tristeza, desta insatisfação, desta relação doentia que te alimenta com ingredientes tóxicos e te envenena todos os dias.

É você que já não dorme mais direito. Que não sonha, pelo contrário, tem pesadelos.

E foi por não olhar direito para você um dia, que você chegou aonde chegou. Isto mesmo, não olhou para dentro, não identificou seu perfil, não valorizou seus talentos.

Tenho uma boa notícia para você. VOCÊ TEM TALENTOS! Isso mesmo, todos temos. E quando não respeitamos nosso perfil, quando não valorizamos nossos talentos, quando não definimos o que queremos e o que não queremos para a nossa vida, nós simplesmente seguimos a manada e com isso, temos o que a maioria das pessoas tem: RESULTADOS MEDIANOS.

O que escrevi até agora não se aplica somente aos relacionamentos afetivos, ainda que tenha muito a ver com isso. Aplica-se a quase tudo na nossa vida e principalmente a nossa carreira profissional.

Pesquisas mostram que 80% das pessoas estão infelizes com sua profissão. O Brasil é o segundo pais com maior índice de stress no mundo. A depressão é a segunda doença que mais afasta pessoas do trabalho.

Onde ficamos no mínimo um terço da nossa vida?

Trabalhando, não é mesmo? Isto afeta nossa saúde, que afeta nossos relacionamentos, que afeta nossa vida como um todo.

Faz-se urgente olhar para a carreira e perguntar-se: eu tenho mesmo de seguir este caminho?

Eu poderia fazer outras coisas que me dão mais prazer?

Quais são minhas crenças limitantes, que me faz acreditar que trabalhar é assim mesmo? Que não mereço nada melhor, que não tenho grandes contribuições a fazer, que o jeito é esperar a aposentadoria? Quem me ensinou estas coisas? Ainda devo me prender a elas?

A escolha é sua, a aposentadoria chegará, mas com ela poderá chegar algumas contas bem pesadas para pagar: como remédios, psicólogo, hospital, separações, estômago ferrado e quando você tiver tempo para comer, não conseguirá mais, porque estará com gastrite, úlcera e sei lá o que mais. Terá ainda contas como: a insônia, impotência sexual, frigidez, filhos que crescerem e você nem os conhece direito e muitas outras contas.

O tempo é de olhar para dentro, rever o que você tem de melhor para ofertar ao mundo, as pessoas a sua volta, a sociedade.

O tempo é de valorizar aquilo que você achava que não tinha valor, que não dava dinheiro, que não trazia reconhecimento: SEUS TALENTOS.

Estes talentos podem ser: saber fazer um bom brigadeiro, sim, brigadeiro! Tem gente ganhando muita grana com brigadeiria. Sabe por quê? Porque foi lá e fez e hoje tem várias franquias Brasil a fora. Porque acreditou no seu talento.

Deixe sua vida mais doce, faça o que lhe dá tesão, o que lhe faz sentir especial. Multiplique seus talentos, isso é bíblico.

Não aceite nada menos do que o melhor, porque VOCÊ é especial, eu acredito muito que você vai se olhar no espelho e resgatar ai dentro de você seu AMOR próprio, sua dignidade e vai sair em defesa de VOCÊ.

E os relacionamentos? Ah! Estes também agradecerão se você estiver feliz em sua profissão.